Apareceu aqui, virou notícia!
(49) 9111 4055
Previsão do Tempo
25-06-2017 | 04:03
ESPORTES13/12/2016 às 14:30

Joaçabenses conquistam bons resultados no Desafio Braves

Joaçabenses conquistam bons resultados no Desafio Braves
Foto:Divulgação

Os seis joaçabenses que participaram no último sábado (10) do Desafio Braves Mud Race, em São José dos Pinhais/PR, demonstraram superação, garra e força de vontade transpondo mais de 50 obstáculos como paredes de madeira, rastejo, cordas, tobogãs e muita lama. O Desafio reuniu, na categoria Elite, 106 participantes no feminino e 461 no masculino. Os participantes da categoria percorreram 10km.

“Profissionalmente posso afirmar que todos os objetivos foram conquistados com sucesso. Greicy Tonet, Felipe Saugo e Débora Rocha tiveram ótimas resultados na primeira participação no Braves. Não posso deixar de falar do professor Júlio Hermes, que em sua terceira Braves, vem numa evolução constante. Destaque também para Greicy, que entre o Km 5 e 6 perdeu um dos tênis e mesmo com toda adversidade finalizou a prova com uma ótima colocação”, avaliou o educador físico e personal trainer Anderson Bittencourt, responsável pelo treinamento dos participantes.

O destaque foi para o pódio de Laura Uliana, que tinha como pretensão conquistá-lo na prova de agosto, mas em virtude de uma lesão não foi possível. Laura conquistou o 3° lugar na categoria e 10° no geral em um esporte muito difícil, onde o nível dos competidores é altíssimo. “Meu objetivo pessoal e profissional, desde a primeira participação, era ficar entre os 30 melhores no geral, e conquistei a 24° colocação competindo na elite”.

Laura comenta que experimentou este esporte pela primeira vez há exatamente um ano, e desde então não quis mais parar. “Me identifiquei muito com o desafio Braves, porque não é uma corrida qualquer, envolve uma série de exercícios, e o atleta precisa estar preparado, sendo esse o diferencial de uma corrida de rua, que na minha opinião acaba se tornando monótono”, disse. “No ano de 2016 foram três etapas, muito bem elaboradas e organizadas, além das dificuldades, que cada vez aumentam. Na primeira etapa eu fiquei em décimo na categoria, um bom resultado. Na metade do ano, segunda etapa, estava lesionada e meu resultado não foi bom. Na terceira e última etapa, consegui o pódio (terceiro lugar) na categoria, o que foi uma surpresa pra mim! Treinei duro durante o ano todo para atingir esta meta, então acredito que foi merecido, mas ainda tenho muito a melhorar. Só tenho a agradecer por todos que de alguma forma me ajudaram e apoiaram nesta jornada, pois a sensação de poder completar o desafio, competindo entre as melhores, é inexplicável”, completou.

Já Greicy Tonet, de 24 anos, que realizou o Desafio Braves Mud Race pela primeira vez, conta que sempre teve vontade de participar e conhecer o evento. Ela se preparou durante um mês, seu treinamento era baseado em subidas de morros, corridas na rua e simulação de alguns obstáculos. “O que me levou a participar foi o personal, amigo Anderson Bittencourt. Sempre incentivando e traçando novos desafios. Tinha a curiosidade e a vontade de realizar o Desafio e quando estamos dentro da corrida, queremos dar o melhor que temos, toda nossa energia e toda nossa força. Tem horas que chega o cansaço, as dores começam a ficar maiores, a respiração fica pesada, as pernas não respondem. Os obstáculos parecem ter o dobro da dificuldade, mas em meio a tudo isso, tudo que você quer é cruzar a linha de chegada e abraçar os amigos”, comemora.

Greice, que alcançou a 6° colocação na categoria Elite, traçou a meta de tentar pódio na próxima edição do Braves, que ocorre em março de 2017.

A equipe joaçabense agradece ao apoio dos patrocinadores que acreditaram nas grandes conquistas: Chevrocar, Tirol, Colméia Center, Disbal e Espaço do Alemão.

Saiba mais - Nesta edição, novas provas integraram o Desafio: Sled Pull, onde o participante arrasta o trenó puxando pela corda; Balde Challenge, encher o balde com pedras e carregar pela distância marcada; e Rope Climb (5m de altura), o atleta deve subir pela corda até o topo e descer. As tradicionais provas continuam, como o Kamikaze, que é um obstáculo bem alto, com cinco metros de altura. O participante corre, salta e agarra uma rede carbonete. Quando chega ao topo dos cinco metros, escorrega em um tobogã. Já no Punho de Ferro, o participante vai escalando, suspendendo todo o peso do corpo apenas nos braços para atravessar o obstáculo lateralmente.

Confira a colocação de cada atleta:

Laura Uliana - 2:17:54 - geral 10°, categoria 3°

Greicy Tonet - 2:23:16 - geral 14°, categoria 6°

Debora Rocha - 2:49:27 - geral 29°, categoria 11°

Anderson Bittencourt - 1:41:54 - geral 24°, categoria 10°

Felipe Saugo - 2:13:13 - geral 113°, categoria 44°

Julio Hermes - 2:58:44 - geral 271°, categoria 17°

Acesse a página do personal trainer Anderson Bittencourt, para obter mais informações. Contato: (49) 99985-2550.

Fonte: Paula Patussi/Assessoria de Imprensa

Comentários
Publicidade
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui