Apareceu aqui, virou notícia!
(49) 9111 4055
Previsão do Tempo
24-06-2017 | 09:02
CARNAVAL03/01/2017 às 15:13

Prefeito de Joaçaba confirma R$ 600 mil para o Carnaval 2017

Prefeito de Joaçaba confirma R$ 600 mil para o Carnaval 2017
Foto:Prefeito Dioclésio Ragnini

O novo prefeito de Joaçaba, Dioclésio Ragnini (PSDB), confirmou que a Prefeitura de Joaçaba manterá o investimento de R$ 600 mil no Carnaval de Joaçaba. A informação foi repassada ao vivo na manhã desta terça-feira (03) no Jornal da Manhã da Rádio Líder. De acordo com Ragnini, será mantido aquilo que vinha acontecendo nos últimos anos. “O que vinha sendo feito será mantido”, afirmou.

Dioclésio ainda informou que nos próximos dias conversará com a diretoria da Liga Independente das Escolas de Samba de Joaçaba e Herval d’Oeste (LIESJHO) para se inteirar da programação do evento. “Pelo que já conversamos com o presidente da LIESJHO, Dhiego Joe Muller, o carnaval desse ano será relativamente menor do que o passado em face até mesmo da decisão da Vale Samba em não participar. Por esse motivo, vamos conversar com a diretoria para entendermos melhor o projeto deste ano”, afirmou.

Recursos privados também podem ser captados

A informação foi repassada pelo Deputado Federal Jorginho Mello durante visita ao meio-oeste catarinense. De acordo com o parlamentar, após um trabalho intenso de sua equipe, a carta que possibilita a LIESJHO captar recursos de empresas foi aprovada. “Conseguimos no último dia aprovar a carta de autorização de captação, abrir a conta e possibilitar a captação de R$ 2,5 milhões que ainda são necessários para o carnaval. Reforço ainda que defendendo e continuarei defendendo o Carnaval de Joaçaba afinal é o nosso orgulho”, disse.

Sobre a crise financeira que fez o Governo do Estado reduzir em 50% a verba para o carnaval de 2017, Jorginho disse que “é preciso entender, afinal a crise bateu e chegamos em um momento que é preciso reduzir despesas para manter os serviços básicos”. Questionado sobre a demora em se aprovar a captação de recursos, o parlamentar declarou que “haviam problemas, encrencas das prestações de contas anteriores que precisaram ser reavaliadas para que a carta de captação fosse aprovada”, completou.

Fonte: Rádio Líder

Comentários
Publicidade
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui