Apareceu aqui, virou notícia!
(49) 9111 4055
Previsão do Tempo
25-11-2017 | 05:30
PET03/03/2017 às 11:00

Cálculos urinários e cistite em cães de pequeno porte

Cálculos urinários e cistite em cães de pequeno porte
Foto:Reprodução internet

Verticalização das cidades, moradias menores e horários restritos durante a semana. Todos esses fatores estão fazendo com que o brasileiro crie, cada vez mais, o hábito de levar o pet para dentro de casa. Uma pesquisa feita pelo IBOPE Inteligência, a pedido do Centro de Pesquisa WALTHAM®, principal autoridade científica em bem-estar e nutrição de pets, mostra que cães pequenos e gatos estão entre os pets mais escolhidos, tanto para compra como para adoção. Mas a ideia de que um animal menor dá menos trabalho e, por isso, não precisa de tantos cuidados é equivocada.

Os cães pequenos são aqueles com até 10 kg quando adultos e esses animais apresentam particularidades que os diferenciam dos cães dos demais portes. Para se ter uma ideia, a fase de filhote vai somente até os 10 meses e a expectativa de vida é maior, podendo ultrapassar os 20 anos de idade. Além dessas particularidades, cães pequenos possuem características como predisposição à formação de cálculo urinário e tártaro, constipação e apetite caprichoso.

A maior predisposição à formação de cálculo urinário pode ser explicada pelo menor volume de urina produzido e pela menor frequência de micção, levando a um maior tempo de retenção urinária.

A ocorrência de cálculos urinários está dentre as maiores causas de busca de auxílio veterinário. Em estudo conduzido pelo Centro Veterinário de Urolitíase, no Canadá, notou-se que 60% dos cálculos urinários analisados eram de cães de raças pequenas, sendo as mais acometidas: Shih Tzu, Schnauzer Miniatura, Bichon Frisé, Lhasa Apso e Yorkshire Terrie.

Alguns sinais comuns de que o cão apresenta cistite e/ou cálculo urinário são:

- Micção com mais frequência;

- Dor ao urinar;

- Presença de sangue na urina;

- Urinar em locais errados;

- Gotejamento urinário;

- Lamber constantemente a região genital.

Esse tipo de problema, em sua grande parte, pode ser evitado ou reduzido por meio da mudança de hábitos dos tutores. A Médica-Veterinária Maria Clorinda Soares Fioravanti, referência brasileira em nefrologia e urologia veterinárias, dá algumas dicas simples e que devem fazer parte dos cuidados diários dos tutores.

Estimular a ingestão de água: mantenha sempre fontes de água fresca espalhadas pela casa. Nos dias de muito calor, coloque cubos de gelo nas vasilhas e leve sempre um cantil com água gelada quando for passear com o cão.

Evitar ao máximo a retenção de urina: se a opção é o cão urinar fora de casa, passeie com ele, ao menos, três vezes ao dia (manhã, tarde e noite).

Ficar atento com infecção urinária: a presença de bactérias no trato urinário favorece a formação de cálculos. Prevenir a infecção bacteriana ou oferecer um tratamento adequado é uma forma de evitar o surgimento do problema. Portanto, caso o tutor perceba qualquer alteração no volume, cor ou no hábito miccional do cão, ele deve procurar imediatamente o Médico-Veterinário.

Oferecer nutrição adequada: alimentar o cão pequeno com produtos especialmente desenvolvidos para seu porte, que considerem as suas particularidades, é uma forma de evitar a formação de cálculos urinários. No caso de cães que já apresentaram este problema e/ou constantemente vivenciam este quadro, o recomendado é seguir com uma alimentação que apoia o tratamento da doença urinária, sob os cuidados do Médico-Veterinário.

Recorrer à alimentação úmida: por ter uma maior quantidade de água, a dieta úmida ou misturada com a seca promove aumento do volume urinário dos cães de pequeno porte.

URINARY SMALL DOG

Pensando em apoiar o tratamento de cálculos urinários em cães de pequeno porte, a ROYAL CANIN®, marca da Mars que é referência em Nutrição Saúde para gatos e cães, traz ao mercado brasileiro mais uma inovação: URINARY SMALL DOG. Sua fórmula contém matérias-primas com baixos teores de minerais e tecnologia RSS (Supersaturação Relativa da Urina), que garante alta eficácia na dissolução de cálculos de estruvita e, ao mesmo tempo, evita a formação de cálculos de oxalato de cálcio. Além disso, o alimento possui um teor adequado de sódio (dentro dos limites recomendados), que estimula a ingestão de água, promovendo o aumento do volume urinário com consequente diluição da urina.

O croquete de Urinary Small Dog, com formato e textura únicos, limita a formação do cálculo dental, outro problema comum dos cães de pequeno porte, além da palatabilidade reforçada.

Por se tratar de uma alimentação coadjuvante ao tratamento convencional (Linha Veterinary Diet), a recomendação nutricional deve ser realizada por um Médico-Veterinário, que poderá orientar o tutor e acompanhar o paciente.

Fonte: Giordana Mucciolo/Comuniquese2

Comentários
Publicidade
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui