Apareceu aqui, virou notícia!
(49) 9111 4055
Previsão do Tempo
23-03-2019 | 01:28
CULTURA24/04/2014 às 10:00

Livro sobre o ex-deputado Paulo Stuart Wright será lançado em Joaçaba e Herval

Livro sobre o ex-deputado Paulo Stuart Wright será lançado em Joaçaba e Herval
Foto:Marlene Soccas/Reprodução

A odontóloga e escritora Marlene Soccas, moradora de Criciúma – SC, estará nas cidades de Herval d´Oeste e Joaçaba lançando o livro “Meu Querido Paulo” que conta um pouco da vida do ex-deputado estadual Paulo Stuart Wright nascido em terras hervalenses que foi preso durante o regime militar e jamais encontrado. A informação é de Omar Dimbarre – organizador do evento.

Segundo ele, a primeira palestra será realizada no dia 14 de maio na Casa da Cultura em Herval d´Oeste e no dia 15 de maio a palestra acontece no Auditório D – da Universidade do Oeste de Santa Catarina (UNOESC) em Joaçaba. As duas palestras iniciam as 19h30m. Dimbarre ressaltou que Marlene conheceu Paulo, conviveu com ele, passou pela tortura dos militares e é uma sobrevivente de um período negro da história brasileira. O evento é aberto a comunidade, sem custos aos participantes.

A escritora disse recentemente que tem orgulho de ter feito parte da juventude que lutou pela liberdade. Sobre o livro que escreveu afirmou “é uma diálogo que faço com ele, em todo o livro. Não sou espírita, não se trata disso, mas foi uma forma que encontrei de manter sua memória viva e de contar o que passamos, nossa amizade e os detalhes do golpe”.

Paulo Stuart Wright - Filho de Lathan Ephair Wright e Maggir Belle, Paulo Stuart Wright, nasceu no dia 2 de junho de 1933 em Herval, distrito de Joaçaba.  Era o sexto filho de um casal de missionários que desenvolvia um trabalho religioso no Vale do Rio do Peixe.  A família Wright marcou a história de Herval d’Oeste. Entre as realizações está à fundação de uma escola nos salões de madeira da Igreja Presbiteriana e a abertura de um Posto de Puericultura, que só foi viabilizado graças à insistência e na coragem da mãe que, contrariando a vontade do pai, foi até o Rio de Janeiro buscar recursos para a instalação. Aos nove anos Paulo e sua família perderam dois irmãos vítimas de afogamento nas águas do Rio do Peixe. A história pública de Paulo se confunde exatamente com essa tragédia, pois foi a partir dela que ele começou a fazer visitas nas residências para ouvir os problemas dos moradores e levando a paz até os lares. No ano de 1956 casou-se em Curitiba e voltou-se para o meio-oeste catarinense onde se filiou ao Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) e com 25 anos de idade candidatou-se a vereador pelo município de Joaçaba, mas não foi eleito. Entre idas e vindas, Paulo voltou para São Paulo, onde ampliou suas atividades políticas e religiosas. Em 1960, a família voltou para Joaçaba e Paulo candidatou-se a prefeito da cidade. Perdeu por oito votos para o candidato da UDN. A derrota foi o impulso para que ele saísse da cidade e fosse para Florianópolis onde se tornaria diretor Oficial da Imprensa no Estado. Em 1962 sua carreira política aflorou e ele foi eleito Deputado Estadual pelo Partido Social Progressista (PSP). No final de 1963 Paulo estava organizando um projeto para organizar as cooperativas de pescadores no estado, mas teve seu mandato cassado devido ao golpe militar. Devido às intensas perseguições, saiu do Brasil e seguiu para Cuba. Após um ano fora do país, retornou para iniciar movimentos revolucionários ingressando na Ação Popular (AL) onde ficou por oito anos como clandestino. Neste período também foi expulso da Igreja Presbiteriana, atitude que foi revista pela igreja depois dos anos de ditadura. Paulo Stuart Wright foi preso enquanto descia de um trem, em direção a Mauá – SP. Foi levado para o DOI/Codi de São Paulo e foi morto 48 horas após a prisão. Sua blusa foi encontrada na sala de interrogatórios, mas os restos mortais nunca foram encontrados pela família.

Fonte: Nativa Comunicação Integrada

Comentários
Publicidade Caitá Supermercados
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui