Apareceu aqui, virou notícia!
(49) 9111 4055
Previsão do Tempo
23-07-2019 | 02:24
SAÚDE13/03/2013 às 08:49

Telemedicina proporciona melhor acesso à saúde pública

Telemedicina proporciona melhor acesso à saúde pública
Foto:Foto ilustrativa

Com mais de dois milhões de exames realizados em pacientes de todo o Estado, a Telemedicina gerou uma redução de tempo e custos de viagem, além permitir que os especialistas tenham acesso rápido aos exames de seus pacientes. Este sistema, de apoio à atenção básica de saúde, surgiu em 2005 de uma parceria da Secretaria de Estado da Saúde (SES) com a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) com objetivo de facilitar o acesso do cidadão a exames médicos. Hoje, a telemedicina tem seus serviços disponíveis em todos os municípios catarinenses.

Para o secretário de Estado da Saúde, Dalmo Claro de Oliveira, “a Telemedicina é um avanço na saúde pública de Santa Catarina, pois proporciona agilidade na realização de exames, emitindo laudos em 24 horas em média, através da Internet”. O sistema conta com uma infraestrutura tecnológica que suporta o envio de exames e a emissão de laudos à distância, ou seja, por especialistas que não estejam necessariamente no mesmo local ou cidade do paciente.

A Telemedicina está dividida em três frentes de serviços: Telediagnóstico, com exames de eletrocardiograma e de dermatologia; sistema de apoio ao Laboratório Central de Análises Clínicas (LACEN); e suporte aos equipamentos de imagens médicas em hospitais públicos estaduais.

Foco na cardiologia e na dermatologia

O Telediagnóstico, envolvendo eletrocardiograma e dermatologia, é o maior benefício da Telemedicina. De acordo com informações da Superintendência de Regulação da Secretaria de Estado da Saúde, que gerencia a telemedicina em Santa Catarina, os exames são feitos na cidade onde o paciente mora, em Unidades Básicas de Saúde ou Policlínicas. A pessoa não precisa se deslocar para outros municípios, gerando um uso mais eficiente de recursos, através da centralização de especialistas e da descentralização da assistência, alcançando um número maior de pessoas. O estado disponibiliza os profissionais e todo equipamento necessário para estes procedimentos.

A Tele-eletrocardiograma tem ajudado muitas pessoas, pois diminui o tempo para diagnosticar e tratar doenças cardíacas, como arritmias e infarto, e dá acesso rápido a especialistas em casos de acidentes e emergências. Atualmente, há 274 aparelhos de eletrocardiograma distribuídos em Santa Catarina. E, em 2013, mais 25 municípios receberão os equipamentos. Assim, quase 100% do Estado estará equipado.

Atualmente, Santa Catarina possui 99 aparelhos de Teledermatologia para tratar doenças como câncer de pele, psoríase e hanseníase. Pela via normal, o paciente com câncer de pele teria que deslocar-se até Florianópolis. Com a Telemedicina, ele faz todo o procedimento no município que possui o dermatoscópio. “É feita uma fotografia da pele do paciente e carregada no portal, em até 72 horas enviamos o laudo, se for constatado câncer, a pessoa consegue fazer o tratamento no seu município, o que desafoga a agenda dos dermatologistas da capital”, explica o laudador da Teledermatologia, Dr. Daniel Holthausen Nunes.

Caso o paciente esteja com suspeita de possuir psoríase ou hanseníase, ele realiza uma pré-consulta na cidade que tenha o aparelho de Teledermatologia, conforme explica Daniel Nunes. Se for constatada a doença, a pessoa é encaminhada para Blumenau ou Florianópolis, onde há especialistas. Esse percurso poupa seis meses de espera para a primeira consulta.

SAIBA MAIS:

O que é a Telemedicina?

A Telemedicina pode ser definida como o conjunto de tecnologias e aplicações que permitem a realização de ações médicas à distância.

Em Santa Catarina, este sistema nasceu com o objetivo de facilitar o acesso do cidadão a seus exames. Por ele, é possível acessar ou enviar exames e emitir laudos à distância pela internet.

Quem é beneficiado:

- Paciente, que, de posse do protocolo que lhe foi dado no ato da realização do exame, pode ter acesso tanto ao exame quanto ao respectivo laudo;

- Médico requisitante, dando acesso ao exame que solicitou e, mesmo antes do laudo, ter mais informações para melhor atender seus pacientes;

- Médico executor, dando acesso para executar laudos das diversas modalidades de exames que o sistema oferece;

- Profissionais da saúde, possibilitando acesso tanto aos exames, quanto a laudos.


Fonte: Secretaria de estado da saúde

Comentários
Publicidade Caitá Supermercados
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui