Apareceu aqui, virou notícia!
(49) 9111 4055
Previsão do Tempo
23-09-2020 | 09:41
JOAÇABA15/05/2016 às 10:00

Sebrae supera meta de atendimentos na Semana do MEI

Sebrae supera meta de atendimentos na Semana do MEI
Foto:Atendimento em Joaçaba

Com uma meta de 121 atendimentos, a coordenadoria regional do Sebrae Meio Oeste superou estes números atendendo a 180 microempreendedores individuais durante a Semana do MEI, realizada em todo o estado de 2 a 7 de maio.

O personal trainer de Joaçaba Anderson Bittencourt, 37 anos, procurou a Coordenadoria Regional do Sebrae para buscar informações e se formalizar. “Trabalho como personal trainer , mas quero ampliar meu leque de trabalho e isso vai acontecer com a formalização e emissão de nota fiscal, sem contar que terei todos meus benéficos assegurados como auxilio doença e aposentadoria", relatou.

No estado a média diária foi de 766 clientes nos pontos de atendimento Sebrae/SC, totalizando 8.495 atendimentos e participantes em oficinas durante a semana. O microempreendedor individual representa 50% do total de empresas em Santa Catarina.

A 8ª edição da Semana do Microempreendedor Individual, promovida pelo Sebrae em diversas cidades de Santa Catarina, foi voltada aos trabalhadores autônomos que faturam até R$60 mil por ano e contempla uma série de cursos gratuitos e consultoria personalizada.

Na região Meio Oeste foram oferecidas capacitações por meio de oficinas em Luzerna, Herval d’ Oeste, Caçador e Joaçaba e também tenda em frente a Prefeitura de Joaçaba.

A coordenadora regional Sueli Bernardi, responsável pelos 35 municípios atendidos pelo Sebrae Meio Oeste, ressalta que a programação contou com a parceria das Prefeituras, agências de microcrédito, Banco da Família e Banco do Empreendedor e CDL de HO, o que resultou na superação da meta prevista, foram mais de 150 atendimentos realizados no período.                             

Com carga tributária diferenciada, os microempreendedores individuais são isentos de quase todos os tributos do Simples e pagam uma taxa fixa mensal de 5% do valor do salário mínimo para a Previdência Social e mais R$ 1,00 de ICMS, se atuarem no setor de indústria ou comércio; e/ou R$ 5,00, se forem da área de serviços. Em 2016, esse valor varia entre R$44,00 e R$50,00. Ao se formalizar, o empresário passa a ter direito a benefícios como aposentadoria, auxílio maternidade, auxílio doença, entre outros. Se ficar inadimplente, o empresário corre o risco de ter esses benefícios suspensos, além de ter que pagar juros e multas para regularizar a situação.

Fonte: Joce Pereira/Assessoria de Comunicação

Comentários
Publicidade Caitá Supermercados
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui