Apareceu aqui, virou notícia!
(49) 9111 4055
Previsão do Tempo
13-11-2019 | 04:13
SAÚDE13/06/2019 às 11:45

Junho Violeta conscientiza sobre a violência contra o idoso

Junho Violeta conscientiza sobre a violência contra o idoso
Foto:Imagem ilustrativa

O dia 15 de junho marca o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa. A data foi instituída em 2006 pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela Rede Internacional de Prevenção à Violência à Pessoa Idosa. O objetivo da data é criar uma consciência mundial, social e política da existência da violência contra a pessoa idosa, e, simultaneamente disseminar a ideia de não aceitá-la como normal.

Nesse sentido, o CRI - Centro de Referência do Idoso de Joaçaba, está promovendo atividades de forma preventiva para o público idoso, para que ele obtenha informações sobre esta temática e consiga reconhecer quando há ou não violação de direitos, acrescentando que das diversas violências, a violência psicológica é a mais silenciosa sendo não reconhecida com facilidade quando ocorrida.

O Junho Violeta possibilita a sensibilização da população perante a pessoa idosa, dando visibilidade ao envelhecimento com qualidade de vida, pois o envelhecimento populacional é um fenômeno mundial. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), censo 2010, no Brasil existem quase 20 milhões de pessoas idosas, acrescentando que a população de pessoas idosas é a que mais cresce no Brasil, configurando um fenômeno novo e desafiador para a sociedade, para as famílias e para os governos.

"Pode-se perceber qual a concepção da população quando se fala do idoso, questionando-os qual é o lugar da pessoa idosa. As opiniões são divergentes, porém a maioria tende a ser negativa, principalmente pela função social. Dessa forma, para garantir o envelhecimento saudável, é necessária uma atenção aprofundada na prevenção e identificação da violência, principalmente, para a sociedade, gerando uma nova percepção deste, valorizando o idoso, com isso, diminuindo aspectos emocionais autodepreciativos", destaca a psicóloga Tailândia Guzzi.

Em 2018, o Centro de Referência Especializado de Assistência Social- CREAS registrou 23 casos de violação de direitos para com o idoso. Entre esses casos, dois são reincidentes.

Fonte: Marivania Carvalho da Silva/Assessoria de Comunicação

Comentários
Publicidade Caitá Supermercados
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui