Apareceu aqui, virou notícia!
(49) 9111 4055
Previsão do Tempo
19-11-2019 | 05:25
REGIÃO22/10/2019 às 09:00

Policial civil acusado de matar a esposa será julgado em Capinzal

Policial civil acusado de matar a esposa será julgado em Capinzal
Foto:Rádio Capinzal/Divulgação

Pouco mais de 6 anos e cinco meses depois de matar a esposa, o policial civil Israel Fernandes Toigo será submetido a júri popular. A decisão do juiz Daniel Radünz ocorreu nesta segunda-feira (21).

O julgamento será no dia 29 de novembro, às 8h30min, na Câmara de Vereadores de Capinzal. Os advogados, Marcelo Henrique Barison, Sandro de Oliveira Fogaça e Éber Marcelo Bündchen ingressaram com recurso especial junto ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) contra decisão do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, que manteve sentença de pronúncia.

Crime

Toigo é acusado matar a esposa, Rosilene Cassuba. O crime ocorreu no dia 25 de junho de 2013 na casa onde o casal residia, no Loteamento Santa Maria.

Conforme denúncia do Ministério Público, o casal teria discutido após a mulher reclamar da suposta infidelidade do marido. Toigo estrangulou a companheira e depois acionou a Polícia Militar.

No começo, o acusado disse que havia encontrado a esposa morta, mas as investigações indicavam que ele teria cometido o crime, foi então que policial confessou em depoimento.

Inicialmente ele foi denunciado por homicídio duplamente qualificado (motivo fútil e asfixia), mas após recurso acatado no TJ, o réu será julgado por homicídio qualificado (apenas asfixia, já que o motivo fútil foi afastado). 

Rosilene Cassuba havia completado no mesmo dia do crime 31 anos. Ela tinha dois filhos, um menino de 5 anos e uma garota de 13 anos. 

Fonte: Rádio Capinzal

Comentários
Publicidade Caitá Supermercados
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui