Apareceu aqui, virou notícia!
(49) 9111 4055
Previsão do Tempo
21-09-2020 | 11:22
JOAÇABA03/08/2020 às 17:00

Vereadores cobram atendimento humanizado no HUST

Vereadores cobram atendimento humanizado no HUST
Foto:Divulgação

A melhoria do processo de humanização no atendimento junto aos pacientes do Hospital Universitário Santa Terezinha (HUST) foi à tônica da reunião entre o presidente da Câmara de Vereadores, José Otávio Calliari Filho (Tuti), os vereadores que integram à Comissão de Saúde na Câmara, Disnéia De Marco e Diego Bairros, e a direção do hospital.

A reunião foi solicitada pela Casa Legislativa após o recebimento de algumas reclamações por parte de pessoas que foram recentemente atendidas no hospital. A humanização no atendimento compreende, entre muitos outros fatores, acolher o paciente em sua integralidade, proporcionando qualidade no atendimento técnico e um bom relacionamento entre paciente, equipe hospitalar e familiares.

“Queremos reforçar que o Poder Legislativo é parceiro do hospital e esta visita não deve ser interpretada como crítica, mas sim, para que possamos entender como podemos auxiliar ainda mais para que estes pequenos incidentes sejam minimizados”, disse o presidente Tuti. 

Reclamações devem ser feitas à Ouvidoria

O diretor da HUST, Alciomar Marin, esteve acompanhado de toda a equipe técnica dos mais diversos setores do hospital. Disse que a instituição está sempre aberta ao diálogo. Que existe uma Comissão de Humanização no hospital que monitora a qualidade dos serviços prestados e busca o constante aperfeiçoamento dos mesmos. Afirmou ainda que o caminho para que as pessoas possam formalizar uma reclamação é através da Ouvidoria do hospital, pelo fone (49) 3551-9579. “Chegando à Ouvidoria, certamente será feita uma investigação para darmos os devidos encaminhamentos. Se necessário, pode ser aberta até uma sindicância interna. Mas, temos que ter estas informações formalizadas. Não temos como investigar denúncias feitas aos vereadores, ao prefeito ou aos veículos de comunicação, se não recebermos nada oficialmente no hospital”, disse ele. Marin destacou ainda que é praticamente impossível que não existam reclamações diante da magnitude do número de atendimentos feitos na unidade. Só em 2019, 90 mil pessoas foram atendidas no HUST.

Coronavírus

Marin falou sobre os investimentos feitos para as alas destinadas ao tratamento de pacientes com coronavírus. O HUST dispõe hoje de 15 leitos de UTI e 10 na ala da enfermaria. Oitenta profissionais foram redirecionados especificamente para atendimento a estas alas. A sistemática implantada pelo hospital em relação ao coronavirus, avaliada como exemplar, foi adotada pela Secretaria de Estado da Saúde.

O médico diretor do setor urgência-emergência reprovou a forma adotada pela Secretaria Municipal de Saúde de Joaçaba de fechar muitas das unidades de saúde (ESFs). Disse que esta medida só colabora para superlotar o setor de emergência do hospital com casos que não precisariam chegar até à unidade.

Visita à ala COVID

Respeitando todos os protocolos de segurança, os vereadores Diego e Disnéia visitaram as alas destinadas aos pacientes com covid. Disseram estar impressionados com a quantidade de equipamentos de proteção necessários, com os investimentos feitos e com esforço dos profissionais que ali atuam. “Foi uma experiência marcante e que serve para ampliar a consciência da importância de todos os cuidados de prevenção”, avaliaram eles.

Tuti vai formalizar reclamação devido à falta de medicamentos

Diante da observação do corpo clínico do HUST dos problemas causados pela falta de medicamentos como anestésicos e neuromusculares, enviados ao hospital pelo governo do Estado, o presidente Tuti informou que estará formalizando ofício ao governo pedindo celeridade no envio destes materiais.

Tuti informou ainda que estará cobrando, junto à Prefeitura de Joaçaba, a intensificação das campanhas de divulgação quanto a importância do uso de máscaras, de lavar as mãos com água e sabão e do uso do álcool gel, cuidados extremamente importantes para conter o crescimento no número de pessoas infectadas com o coronavírus na região, considerada como Risco Gravíssimo pela secretaria de Estado da Saúde.  

Fonte: Adriana Panizzi/Assessoria de Comunicação

Comentários
Publicidade Caitá Supermercados
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui