Apareceu aqui, virou notícia!
(49) 9111 4055
Previsão do Tempo
10-12-2018 | 11:18
HERVAL D´OESTE09/10/2013 às 19:02

Prefeito afirma que não vai revogar aumento do IPTU, critica vereadores e ex-prefeitos

Prefeito afirma que não vai revogar aumento do IPTU, critica vereadores e ex-prefeitos
Foto:Prefeito Nelson Guindani

O prefeito Nelson Guindani afirmou em entrevista à Rádio Nova Líder nesta quarta-feira, que não vai revogar o projeto que reajustou em 180% o valor do IPTU em Herval d´Oeste. “O projeto não possui irregularidades e se precisar faremos as adequações necessárias até o final do ano” disse ao se referir ao zoneamento utilizado no projeto, que segundo os vereadores, faz parte do Plano Diretor que foi alterado em 2006.

Durante a sessão da última segunda-feira (07) a Câmara de Vereadores aprovou requerimento pedindo a revogação do projeto alegando existir o erro. De acordo com os seis vereadores (Davi Frozza, Everton Parisenti, Leonardo Mascarello, Osni Silveira de Ávila, Tomaz Conrado e Vanderlei da Silva) que votaram favoráveis a matéria, caso o prefeito não revogasse, iriam entrar com uma Adin (Ação Direta de Inconstitucionalidade) no Ministério Público. “O assunto para nós não está encerrado” garantia o presidente do Legislativo Gilmar Dri.

Já o prefeito, justifica que a alteração na planta de valores do IPTU se faz necessária e se revogar o projeto, estará prejudicando o município. “Poderíamos nos acomodar, ficar sem dinheiro em caixa e fazer apenas os serviços básicos e não ser criticado por ninguém” disse admitindo que a medida é impopular. Guindani elogiou a atitude dos seis vereadores afirmando que eles tiveram postura e não se deixaram influenciar pela pressão. “Não respeito aqueles que estão defendendo interesses próprios, indo nas casas para falar mal dos demais e da administração, pois no gabinete ajudaram elaborar o projeto com suas ideias” criticou.

O prefeito se defendeu das críticas informando asfaltará 22 km de estrada com R$ 4 milhões que vai conseguir junto ao governo do estado através do FUNDAM (Fundo de Apoio ao Municípios). “Pagamos R$ 3 milhões em indenizações por atos ilegais de ex-prefeitos que hoje estão nas esquinas criticando a administração, fazendo sensacionalismo sem enxergar o prejuízo que causaram ao município” concluiu.

Comentários
Publicidade Caitá Supermercados
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui
Anuncie Aqui